SESC - Serviço Social do Comércio

33 atividades para curtir com as crianças em casa – nas telas e fora delas!

25.01.2021

Muita energia, pouco espaço e telas de sobra: quem tem criança em casa sabe bem como é difícil equacionar a rotina familiar em tempos de pandemia. Pensando nisso, nos últimos meses as unidades do Sesc vêm trazendo em suas redes sociais uma série de atividades para as famílias curtirem à distância. Reunimos alguns destaques aqui para inspirar mães, pais, tios, avós, cuidadoras e cuidadores.

Mas espera! Antes de tudo, vamos pensar um pouco sobre o uso das telas – TVs, computadores, celulares, tablets e videogames – pelas crianças? A Sociedade Brasileira de Pediatria, em seu manual de orientação #MenosTelas #MaisSaúde, estipula alguns parâmetros para um uso saudável:

  • Para crianças menores de 2 anos: evitar a exposição às telas sem necessidade, mesmo de forma passiva; 
  • Entre 2 e 5 anos: tempo máximo de 1 hora/dia, com supervisão de pais/cuidadores/ responsáveis;
  • Entre 6 e 10 anos: tempo máximo de 1-2 horas/dia, sempre com supervisão;
  • Para adolescentes com idades entre 11 e 18 anos: limitar o tempo de telas e jogos de videogames a 2-3 horas/dia, e nunca deixar “virar a noite” jogando.

Com o isolamento, escolas fechadas e aulas online, o momento traz ainda mais desafios nesse campo, reconhece Letícia Zero, secretária executiva da Aliança pela Infância. Para ela, o maior problema pode não ser a tela em si, mas a falta de mediação. 

“A mediação vai desde estar do lado da criança, acompanhando, ciente de que material é esse, se é adequado, quem fez, que qualidade tem”, explica. Além disso, Letícia defende que as atividades na tela não tenham um fim em si. “A brincadeira pode chegar com um vídeo que ensina algo novo, mostra uma receita, mas depois é transportada para o concreto. No caso de filmes, desenhos animados, pode haver uma conversa sobre o enredo, um exercício de desenhar os personagens no papel”, exemplifica. 

Quanto mais a criança puder brincar “no concreto” e menos na tela, melhor. Mas neste momento tão particular, pais e cuidadores não precisam se desesperar. “A principal palavra é não se cobrar demais, fazer o que é possível. É importante buscar informações, saber o que é adequado, e a partir disso fazer o que você consegue fazer, dentro da sua realidade”, diz Letícia. 

Ela lembra que as soluções nem sempre são tão complexas: “Bebês de até 2 anos podem se entreter com uma simples caixa cheia de utensílios de cozinha como panelas, potes, tampas. Para as crianças um pouco maiores, a dica é envolvê-las com segurança em pequenas tarefas da casa, como lavar uma louça ou lavar uma folha de alface, enquanto os cuidadores estão cozinhando. Tudo o que a criança faz é uma brincadeira”, diz Letícia. 

Apesar de serem compartilhadas pelas redes sociais, as atividades propostas pelas unidades do Sesc, que reunimos a seguir, pedem muitas vezes que as ações extrapolem a telinha. Reforçamos o convite aqui para que essas brincadeiras continuem, se multipliquem e se transformem em cada casa!

Contação de Histórias

Ouça a divertida história de um viajante faminto e a deliciosa sopa de pedras e acompanhe a série Histórias à moda da casa, do Sesc Florêncio de Abreu: 

Para brincar, dançar, cantar e rodar – assim são as  histórias na série do Sesc Osasco. Neste episódio, a Cia. Histórias de Brincar  conta de onde vem a ciranda:

A websérie #ContandoÁfricas, do Sesc Interlagos, traz histórias de origens africanas e afrobrasileiras que valorizam a importância da diversidade cultural. Neste episódio aprendemos sobre o imenso baobá:

Em “Gotas de Histórias em LIBRAS”, o Sesc Campo Limpo traz narrações de contos originários de diversas culturas combinadas com música, acompanhamentos visuais e tradução em LIBRAS:

“Tem conto em todo canto” é o lema da série de contação do Sesc 24 de Maio, que traz histórias de diversas culturas, como o cordel: 

Quais são os sons da sua infância que você guarda com carinho? Na série do Sesc Jundiaí,  a educadora Carol Ladeira, contou e cantou uma memória que envolve gerações:


Rádio e Podcast

O podcast infantil do Sesc Avenida Paulista pode ser um ótimo descanso das telas e também um impulso para a imaginação. Dá o play na Rádio Traquinagem: 

O programa Radiante, do Sesc Bauru, traz música, culinária, histórias e muita conversa entre adultos e crianças: 

No projeto “Histórias para Ouvir”, o Sesc Jundiaí convidou diferentes artistas da cidade para transpor suas contações para o formato de áudio. Neste episódio, ouvimos sobre o surgimento das estrelas e como o poder das crianças salvou uma aldeia inteira:

A série Contos Radiofônicos, do Sesc Catanduva, busca aguçar a imaginação e criatividade por meio da escuta de contos e causos. Ouve só:


Música

O maravilhoso mundo da imaginação e do faz de conta tomam conta das criações do coletivo Cosmoceanica. Você pode convidar os pequenos para ver ou ouvir – e imaginar muito! – no instagram do Sesc Pinheiros:

Parte da série do Selo Sesc, a música ‘Na Bagunça’ foi composta durante a pandemia com a vontade de levar um pouco de alegria para a criançada, que pode tocar e cantar junto, pegando seu chocalho, sua guitarra, seu tambor, qualquer instrumento vale, até um pote ou uma panela emprestada da cozinha!

Com encontros e oficinas virtuais, os curumins do Sesc Santos formaram um verdadeiro coral virtual! O resultado está no vídeo de Bicharia – do musical Os Saltimbancos:

Para movimentar o corpo

As brincadeiras que transformavam o asfalto das ruas e calçadas em espaços de lazer usando giz inspiraram o Sesc São Caetano nesta proposta cheia de desafios: 

Já imaginou brincar de ser papel? Brincar de se amassar e se desamassar? Se liga na proposta do Grupo Garatuja, a convite do Sesc Osasco:

Que tal aprender jogos indígenas? Na série do Sesc Bauru, conhecemos os KALAPALOS, um dos povos que habita a região do Alto Xingu:

Uma brincadeira que promete deixar a casa (ou pelo menos a área dedicada à atividade) brilhando! Gostou da ideia? Se liga na atividade que o Sesc Parque Dom Pedro II propõe:

Faça você mesmo

Corrupio, piabinha e cine fósforo são algumas das traquitanas que a série “Brinquedos que a gente faz em casa”, do Sesc Bom Retiro, ensina o passo a passo:

“Encontro precioso”. Esse é um dos significados da palavra iorubá “Abayomi”. Neste vídeo, parte do projeto Inspira, conhecemos a história e aprendemos como fazer a  bonequinha de pano que é um símbolo de resistência e de possibilidades:

Quer apostar uma corrida de sapos? O vídeo do Sesc Registro ensina como fazer sapinhos de origami:

Já pensou que incrível seria criar um pássaro de papel que bate as asas e tudo? Deixe a criação e a imaginação voarem longe com o vídeo da série O desenho das coisas, do Sesc 24 de Maio:

O Sesc Thermas traz dicas de brinquedos que podem ser criados junto com as crianças, como os bonecos sensoriais:

Cinema e TV

As queridas sessões das manhãs de domingo no CineSesc que reúnem gerações, ganharam um espaço na internet. É só clicar para espiar o que está em cartaz no nosso Cineclubinho.

Acesse em sescsp.org.br/cineclubinho

O SescTV traz uma seleção de curtas brasileiros – produzidos com diferentes técnicas de animação e com destaque em festivais – que tratam de temas como a cultura brasileira, a morte, religião e medo. Acesse em sesctv.org.br

Para cozinhar junto

Criança e cozinha combinam e muito! É o que mostra este vídeo do Sesc Osasco, em que o Wilson e o João, pai e filho, trazem um receita de bolinho de cenoura com espinafre: 

O Sesc Ribeirão Preto ensina como fazer um delicioso “Pão de Bichinho” – tão fofinho que vai dar até dó de devorar!

Jogos 

Palavras e expressões da língua portuguesa foram ponto de partida para os jogos do Expressário Perambulático. O material foi desenvolvido a partir da exposição Perambular, do Sesc Carmo. Você pode acessá-lo aqui, depois é só  imprimir, recortar e brincar.

Um jogo que não precisa de nenhum material, só da fala? É o trava-língua! Chame as crianças para testar estes elaborados pelos educadores do Programa Espaço de Brincar do Sesc Santo André:

O Sesc 24 de Maio convida a uma viagem para Gana, um país que fica na África Ocidental, através de uma brincadeira chamada Obwisana. Embarque aqui:

O que é o que é? Brinque de adivinhar objetos do cotidiano da casa no vídeo do Sesc Osasco:

Circo e Teatro 

No programa “Plantão de Utilidade Lúdica”, do Sesc Pinheiros, a Companhia Carroça de Mamulengos, traz reflexões como o próprio nome diz: úteis, alegres e lúdicas, para fazer toda a família pensar e se reinventar em tempos de quarentena:

Dom Quixote, que está em quarentena em área rural, busca entender a vida de forma otimista e criativa. Nesta série do Sesc Consolação, ele traz reflexões filosóficas e artísticas sobre o mundo:

O Mestre Valdeck de Garanhuns, artista, poeta cordelista, arte educador e compositor, traz seu Teatro de Mamulengo, típico do nordeste brasileiro, para contar a história de Simão e o Boi Pintadinho na série Crianças #EmcasacomSesc

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.