SESC - Serviço Social do Comércio

#EmCasaComSesc

Encontros online sobre os 5 anos de Paulista Aberta

02.10.2020

Paulista Aberta | Foto: SampaPé!/Divulgação
Paulista Aberta | Foto: SampaPé!/Divulgação

Marcando os 5 anos de Avenida Paulista aberta aos ciclistas e pedestres, o Sesc Avenida Paulista realizará, entre os meses de outubro e novembro, encontros temáticos online e ao vivo para discutir a trajetória e o estabelecimento do projeto da Paulista Aberta aos domingos e feriados, além de suas perspectivas futuras.

Os encontros serão nos dias 4, 11, 18, 25/10, 8, 14, 22 e 28/11, domingos (exceto 14 e 28/11, sábados), das 16h às 17h30, pelo canal do Sesc Avenida Paulista, no YouTube. Os bate-papos trarão de dois a três convidados e terão tradução em Libras. Após a veiculação os encontros continuarão disponíveis no mesmo canal do YouTube para acesso.

Em tempos de isolamento social, foi ressaltada a importância da caminhada e do uso da bicicleta como meio de prevenção contra a Covid-19. Nesse cenário, vale lembrar que há alguns anos já se discute a relevância da ocupação das áreas públicas da cidade, além de seus efeitos positivos em termos sociais e individuais. Levando em consideração todos esses aspectos, a programação dos encontros terá uma abordagem interdisciplinar, passando por temas como fomento a atividades culturais e educativas, a importância do livre brincar nas áreas urbanas, a relação entre a abertura da avenida e a atividade turística, as representações e imaginários sobre esse espaço por artistas, dentre outros, sempre se relacionando às pautas de urbanismo e mobilidade.

As conversas serão mediadas pela ONG SampaPé!, um dos grupos da sociedade civil que atuou como propositor e incentivador da iniciativa Paulista Aberta. Essa ação, por sua vez, está relacionada ao programa Ruas Abertas, oficializado pela Prefeitura de São Paulo em 2016, com o objetivo de definir conjuntamente (subprefeituras e moradores locais) quais vias poderiam ser abertas às pessoas com fins de lazer e cultura.
 

Paulista Aberta, 2018 | Foto: Roberto Assem


PROGRAMAÇÃO

Dia 4/10 (domingo) | Transformar uma avenida em espaço para pessoas
O primeiro encontro propõe uma avaliação e retrospectiva da trajetória de luta pela abertura da Avenida Paulista aos pedestres, além de apresentar um panorama geral da ocupação dos pedestres e ciclistas nos últimos 5 anos.
Com Leticia Sabino e Camila Paim.

Dia 11/10 (domingo) | Brincar nas ruas é importante!
O encontro falará da importância de ter o espaço da avenida para brincar livre de veículos motorizados, sem poluição e ruído para o desenvolvimento das crianças, além da possibilidade  de construção de um novo imaginário nos futuros adultos.
Com João Batista Freire e Marieta Colucci Ribeiro.

Dia 18/10 (domingo) | Paulista Aberta à primeira vista
O encontro apresentará especialistas que discutirão a presença dos turistas na Avenida aberta a pedestres, além do impacto cultural e visual desse espaço na experiência turística desses visitantes, ressaltando os vínculos entre turismo e caminhabilidade.
Com Thiago Allis, Monica Mantovani e Bike Tour SP.

Dia 25/10 (domingo) | Espaço de diálogo e interações improváveis
O encontro apresentará exemplos de como a transformação de uma avenida em espaço de encontro amplia vozes e escutas, como grupos de cientistas divulgando pesquisas, oportunidades de escuta espontânea, usos inesperados das ruas com apresentações artísticas, esportes, etc.
Com Pergunte a um(a) Cientista (USP) e Senta Aqui e Conversa Comigo.

Dia 8/11 (domingo) | Se deslocar e mover na Avenida
O encontro abordará possibilidades de meios de transportes na Avenida Paulista e como o modo de se locomover altera a percepção dos que circulam nesse espaço. Ainda se farão previsões sobre novas configurações e transportes possíveis nos próximos dez anos.
Com Ricardo Correa, Mila Guedes e Jo Pereira.

Dia 14/11 (sábado) | Representar a Avenida
Como os desenhos e representações da Avenida Paulista contam suas histórias, seus usos e seus imaginários individuais e coletivos. Serão discutidas também as diferentes abordagens estéticas de ocupação visual e como representar a avenida agora.
Com Carla Caffe e Mauro Neri.

Dia 22/11 (domingo) | Abrir a Avenida como respiro para os parques
Em pauta a discussão sobre a importância da avenida aberta para a flora e fauna  do local, além da relação  entre pessoas, natureza e a  valorização dos parques com espaços de preservação e convivência.
Com Michele Toledo e Isabela Armentano.

Dia 28/11 (sábado) | Qual o futuro próximo?
O encontro discutirá a volta da avenida como espaço de lazer: que outras políticas combinadas podem ser feitas para se evitar a aglomeração? Como fazer uso presente para impulsionar futuros mais sustentáveis? É possível tornar espaços públicos de convivência em ambientes saudáveis?
Com Daniella Hoppe, Ariadne Samios e Paulo Saldiva.
 

Paulista Aberta, 2018 | Foto: Brenda Amaral


BIOGRAFIAS
 

Ariadne Samios é analista de Mobilidade Ativa do WRI Brasil. Formou-se em Arquitetura e Urbanismo pela UFRGS e possui mestrado em Engenharia de Transportes pela mesma universidade. Trabalha em projetos relacionados ao incentivo da mobilidade ativa e à melhoria da acessibilidade nas cidades brasileiras.

Bike Tour SP oferece passeios culturais gratuitos de bicicletas. Por meio desse veículo unem esporte, solidariedade e cultura.  Atendem uma ampla gama de públicos: jovens, idosos, pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, além de pessoas que querem aprender a andar de bicicleta.

Camila Paim é arquiteta e mestranda pela FAU-USP com o tema Transformações na paisagem urbana da Avenida Paulista e a produção dos espaços livres. Integra o grupo de pesquisa Quapá (Quadro do Paisagismo no Brasil).

Carla Caffé é arquiteta, artista, diretora de arte e professora. Participou de importantes mostras internacionais entre elas a Bienal de Arquitetura de Veneza 2018.Trabalhou em filmes como Central do Brasil e Era o Hotel Cambridge. Publicou o livro Av. Paulista, que percorre a avenida por meio de desenhos de prédios e construções célebres.

Danielle Hoppe é arquiteta e urbanista graduada pela UFRGS e mestre em planejamento urbano pela McGill University (Canadá). Atua no ITDP Brasil como Gerente de Transportes Ativos e participa de iniciativas de políticas públicas, planejamento cicloviário e gestão de demandas por viagens.

Isabela Armentano é educadora e mestranda na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-USP). Dirige a Divisão Técnica de Implantação, Projetos e Obras da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo e gestora na instituição ape – estudos em mobilidade.

João Batista Freire da Silva é graduado em Educação Física pela Faculdade de Educação Física de Santo Andre Coordena o grupo de estudos Oficinas do Jogo em Florianópolis. Tem experiência na área de Educação Física, atuando nos temas: educação, jogo e  pedagogia lúdica.

Jo Perreira é graduada em Educação Física e pós graduada em Arte Integrativa. Dirige o Ciclocidade e é uma das idealizadoras dos projetos Pedal na Quebrada e Mapa Pedal Afetivo.

Letícia Sabino é uma das fundadoras da ONG SampaPé! e mestra em Planejamento de Cidades e Design Urbano pela UCL em Londres, com uma dissertação sobre caminhabilidade e empatia. Tem formação em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, com pós-graduação em Economia Criativa e Cidades Criativas pela mesma instituição.

Marieta Colucci Ribeiro é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela FAU_USP. Estuda a relação entre crianças e a cidade, seus entraves e potenciais, em especial através do uso da caminhada. Desde 2015 a integra o ape – estudos em mobilidade, realizando atividades de descoberta da cidade com crianças, jovens e deficientes visuais.

Mauro Neri é grafiteiro é criador do movimento VERACIDADE, que cria registros visuais em diferentes locais na cidade São Paulo além de outras cidades do Brasil e do mundo. É formado em Artes Visuais e frequentou a Academia de Belas-Artes de Bolonha, na Itália, e faz parte dos movimentos Imargem e Cartograffiti.

Michele Toledo é Gestora Ambiental, mestre em Ciências e doutoranda em Saúde Ambiental pela USP. Integra a equipe do Instituto Trilhas e possui experiência em educação e temas como saúde pública, riscos ambientais, gestão de resíduos, dentre outros.

Mila Guedes é publicitária e idealizadora do Milalá, projeto que aborda mobilidade inclusiva e turismo.

Monica Mantovani é graduada em História pela Universidade de São Paulo (1999). Atualmente é historiadora no Movimento Cultural da Penha. Atua desde 2005 como guia, tendo criado e realizado diversos roteiros turísticos nas Unidades do Sesc-SP.

Paulo Saldiva é ciclista, gaitista e medico e doutor pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Suas atividades tem como foco as áreas de doenças respiratórias e saúde ambiental, ecologia aplicada, cidades e saúde humana, dentre outras. É apresentador do programa Urbanite, que aborda temas relacionados à saúde nas grandes cidades.

Pergunte a um(a) Cientista é um projeto que promove encontros entre pesquisadores e o público não-especializado, colocando-os frente a frente para conversar sobre temas de ciências. O grupo visa criar caminhos entre a comunidade acadêmica-científica com o restante da população e já realizaram eventos com foco na atuação das mulheres na ciência, além de genética e física.

Ricardo Correa é sócio-fundador e coordenador geral da TC Urbes, é formado em Arquitetura e Urbanismo pela FAAP é mestre em Planejamento Urbano e Regional na FAU-USP É coautor do livro A Bicicleta e as Cidades e criador da bicicleta Urbana, desenvolvida especialmente para as cidades brasileiras.

Senta Aqui e Conversa Comigo é um coletivo que visa promover o encontro de pessoas e estimular a comunicação interpessoal em espaços publicos onde as pessoas são convidadas para um bate-papo livre e informal. 

Thiago Allis é bacharel em Turismo (ECA-USP) e doutor em Arquitetura e Urbanismo, na Área de Planejamento Urbano e Regional (FAU-USP), com interesse nos assuntos ligados ao turismo, ao planejamento do turismo, ao turismo urbano e às mobilidades. Atualmente é Professor Doutor pelo Curso de Lazer e Turismo, da Escola de Artes Ciências e Humanidades, da Universidade de São Paulo (EACH-USP).

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.