SESC - Serviço Social do Comércio

Mulheres do cinema soviético e russo ganham exibições exclusivas na plataforma do Sesc Digital

08.07.2021

O protagonismo feminino sempre se fez presente no cinema soviético, não só em personagens marcantes, mas também nas atuações de grandes diretoras. As mulheres têm destaque nos mais variados gêneros e em alguns dos filmes mais importantes da cinematografia soviética e russa. Com uma seleção de quatro longas-metragens de três décadas diversas, todos dirigidos por mulheres, a série Cinema #EmCasaComSesc apresenta, a partir do dia 9 de julho, um pouco do olhar feminino nesta cinematografia fundamental.

No drama de guerra “A Ascensão” (1977), premiado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim, a diretora Larisa Shepitko adaptou o romance Sotnikov, do escritor bielorrusso Vassil Bykov, para contar a histórias de dois guerrilheiros soviéticos durante a Segunda Guerra Mundial. Em uma jornada de provação e sofrimento, sob o rigoroso inverno que assolava a URSS na época, os rapazes deixam seu acampamento na Bielorrússia à procura de alimentos para o grupo. Capturados pelos nazistas, reagem diferentemente ao mesmo tratamento brutal.

“Rapaziada!” (1981), de Iskra Babich, é um drama familiar que conta a história de Pavel, que enquanto servia o Exército recebera uma carta de sua mãe dizendo que Nastya, sua noiva, o traía. Ele decide, então, não retornar à sua cidade natal após o término do serviço militar. Treze anos depois, Pavel descobre que a mãe se enganara. Nastya morrera, deixando três filhos órfãos, a mais velha sendo também filha dele. O que fazer? O filme recebeu Menção Honrosa no 32º Festival de Berlim.

Em “O Homem do Boulevard des Capucines” (1987), deliciosa sátira ao western way of life, a diretora Alla Surikova também faz belíssima homenagem à sétima arte. Na alvorada do século 20, Mr. Johnny First chega ao Velho Oeste com um projetor e alguns rolos de filme. O título do longa é uma alusão ao Salão Indiano do Grand Café do Boulevard des Capucines, onde os Irmãos Lumière encantaram as plateias com sua maravilhosa invenção. O filme foi visto por mais de 60 milhões de espectadores na URSS.

“Aluga-se uma Casa com Todos os Seus Inconvenientes” (2016), de Vera Storozheva

O filme mais recente da seleção é a deliciosa comédia “Aluga-se uma Casa com Todos os Seus Inconvenientes” (2016), de Vera Storozheva. Um ambicioso corretor aluga a mesma casa de veraneio para várias famílias ao mesmo tempo, e depois de algumas situações embaraçosas as coisas parecem estar caminhando bem, quando o proprietário do imóvel retorna de uma viagem sem saber que o amigo a quem emprestara a casa, a tinha alugado. Além da direção feminina, as três famílias são lideradas por três mulheres fortes e extremamente diferentes que, não fosse a situação inusitada, dificilmente se conheceriam.

As estreias acontecem todas às sextas-feiras, durante um mês, na plataforma gratuita Sesc Digital. Confira a programação semanal completa da série Cinema #EmCasaComSesc aqui.

CinemaEmCasa
sescsp.org.br/cinemaemcasa

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.