SESC - Serviço Social do Comércio

#EmCasaComSesc

Para além das lives

01.09.2020

Totem Afetivo, de Joice Trujillo | fruto do projeto #EducativoSaladeEstar, do Sesc São Caetano.
Totem Afetivo, de Joice Trujillo | fruto do projeto #EducativoSaladeEstar, do Sesc São Caetano.

Há mais de 5 meses fechadas, as unidades do Sesc SP estão reinventando o contato com o público. Para além do formato usual das lives e das postagens nas redes sociais, surgem programações para você curtir de maneiras menos óbvias, em grupos de Whatsapp, encontros fechados via videoconferência e até pelas ondas do rádio.

Essa é uma maneira de manter o contato com quem frequentava o Sesc assiduamente. E, é claro que as nossas redes sociais e a extensa programação digital estão emocionando e entretendo grandes públicos, mas com esse tipo de encontros menos óbvios, a convivência entre as pessoas explora também uma outra camada, mais profunda e concreta no nosso dia a dia. Isso porque, para quem tinha o hábito de nos visitar pessoalmente, o isolamento social ficou ainda mais incômodo. E, mesmo que o artifício da rede social seja muito útil, às vezes não basta.

A cultura, em seu sentido mais amplo, representa o ato humano de cultivar. Relações, alimentos, ritos.. Mas como cultivar a vida em grupo, só que à distância?

Esse ato de cultivar experiências transformadoras abalou sobretudo quem costumava viver uma experiência permanente em alguma unidade do Sesc. Por exemplo, os idosos que tanto socializam através da nossa programação, não poderiam ficar sem uma opção de encontro. E agora, muitos deles constroem juntos um espaço virtual para trocas artísticas e cidadãs. O mesmo vale para os pequenos do programa Curumim, que de repente não tinham mais a chance de encontrar sua turma e correr livremente pelas quadras, áreas de convivência e outros espaços, que agora estão fechados, sem previsão de reabertura.

Com a criação de um grupo, de um projeto ou de uma proposta diferente, criou-se, assim, um ambiente virtual para trocas culturais na maioria das unidades. Algumas atividades são fechadas para quem já estava inscrito em algum programa específico, mas outras estão disponíveis pra todo mundo aproveitar. Vem ver!

EM CENA

Para além dos espetáculos ao vivo, muitas unidades decidiram trabalhar com as artes performáticas também em outras extensões virtuais. Por exemplo, o Sesc Carmo criou o projeto Laboratório Teatro em Nuvem, uma micro residência virtual para desenvolvimento de um experimento cênico utilizando mídias sociais. Com inscrições abertas, o projeto contempla 13 ações gratuitas e abertas à participação do público via vieoconferência. Confira a programação completa!

E tem também o experimento sensorial Todas as Histórias Possíveis, do grupo de teatro Magiluth. Durante 30 minutos, você navega por diferentes plataformas no seu celular, enquanto é guiado pela dramaturgia criada pelo grupo pernambucano. As inscrições acontecem toda terça-feira, às 14h, pelo Sesc Avenida Paulista. A temporada vai até 13/9. Plataformas de execução: Whatsapp, Instagram, e-mail, YouTube, Spotify ou Deezer e contato telefônico.

Para quem é jovem e quer viver uma experiência teatral em tempos pandêmicos, a dica é participar do projeto Os Malditos, do Sesc Bom Retiro. Toda terça, às 17h, a turma se reúne para um encontro marcado com Antonin Artaud, Nelson Rodrigues, Plínio Marcos  e Sarah Kane, todos considerados autores marginais e revolucionários no ato de escrever teatro. As inscrições estão abertas!

 

OUTRAS MÍDIAS

Lá no extremo sul de São Paulo, o Sesc Interlagos apoiou a criação de uma HQ sobre a pandemia na periferia, criada pelo O Corre Coletivo. A peça terá versões digital e impressa, distribuídas para agentes do território próximo à unidade. É a “Inimigo Invisível”, que tem previsão de ser impressa em setembro. Se você tem interesse de saber mais, acompanhe as redes do Interlagos!

Agora, se você mora em Catanduva, pode ouvir um pouquinho do Sesc nas rádios locais. É o projeto Contos Radiofônicos, que leva contações de histórias para as rádios da cidade. 

E você sabia que a plataforma Sesc Digital tem um espaço dedicado para cursos de educação à distância? São séries de aulas que qualquer um pode se matricular e percorrer os conteúdos da maneira que quiser. E uma de nossas professoras é ninguém menos do que Zezé Mota! No curso “Como estamos envelhecendo?”, a atriz convida os alunos à reflexão sobre a cultura da longevidade e o envelhecimento ativo, desmistificando estereótipos ligados à velhice em uma série de 6 aulas.

 

TECNOLOGIAS E ARTES

Para quem gostava de frequentar os Espaços de Tecnologias e Artes do Sesc SP, o jeito agora é acompanhar os cursos e oficinas oferecidos para turmas fechadas, via videoconferência. E o Sesc Santana tem algumas atividades com inscrições abertas. Você pode escolher aprender sobre desenvolvimento de appscomo desenhar mamíferos ou confeccionar bolsas de crochê.

Já lá em São Caetano, houve um momento de repensar nossas moradas, agora que a casa se tornou a extensão de toda a nossa vida social. Com a série #EducativoSaladeEstar, os participantes foram convidados a repensar suas moradias, os espaços comuns e as convivência neste período de pandemia e isolamento social. Você pode acompanhar as produções de quem já participou e se aventurar também pelo mundo da criatividade, sem sair de casa!

Conteúdo relacionado

Utilizamos cookies essenciais, de acordo com a nossa Política de Privacidade, para personalizar e aprimorar sua experiência neste site. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.